04/02/21 Tecnologia # , , , , ,

Quase toda a população brasileira foi atingida pelo maior vazamento de informações pessoais na internet. Saiba o que fazer!

 

Milhões de brasileiros tiveram seus dados pessoais expostos. Informações como nome, CPF (Cadastro de Pessoa Física), escore, data de nascimento e placas de veículos, entre muitas outras, foram parar nas mãos de hackers e criminosos. Estima-se que as consequências levem desde golpes de identidade a saques indevidos do FGTS.

 

UM VAZAMENTO GIGANTESCO

Não é a primeira vez que vemos as informações dos brasileiros serem expostas. Quando isso acontece, a dúvida que permanece é sempre a mesma: será que os meus dados pessoais estão sendo protegidos? Desta vez, de acordo com o dfndr lab – laboratório de cibersegurança da PSafe, empresa de cibersegurança que descobriu o vazamento do banco de dados nacional, estima-se que houve a exposição de informações confidenciais de 223 milhões de brasileiros. Preocupante, não é mesmo?

 

COMO ACONTECEU?

Houve dois tipos de vazamento. Um com os números de CPF acompanhados de informações como nome, sexo e data de nascimento, além de uma tabela com dados de veículos e uma lista com CNPJs. E em outro, além dos CPFs, tinha informações sobre escolaridade, benefícios do INSS e programas sociais, renda e muito mais. Este estava sendo vendido por criminosos em um fórum online.

Ainda ninguém sabe de onde esses dados foram roubados. Acredita-se que o criminoso reuniu dados de vários vazamentos para vendê-los numa lista única.

Freepik

SERÁ QUE OS MEUS DADOS FORAM EXPOSTOS?

O número de CPFs divulgados (223 milhões) supera a população brasileira, estimada em 212 milhões de pessoas. É provável que as informações de pessoas falecidas também tenham sido divulgadas. Portanto, estima-se que pelo menos um dado básico de cada cidadão esteja disponível.

Infelizmente, não há como saber se alguma informação pessoal específica consta em um dos vazamentos. Porém as autoridades alertam sobre o uso de sites que estão sendo criados para identificar se você foi afetado, visto que essas iniciativas também expõem a população. Cuidado!

 

EXISTE PUNIÇÃO PARA O VAZAMENTO?

Neste momento, a apuração técnica do grande vazamento está nas mãos da ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados), ligada à presidência da República, que visa descobrir a origem e forma do vazamento, entender suas possíveis consequências e propor medidas de contenção.

Também está em vigor desde 2019 a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que é fiscalizada pela ANPD, com o objetivo de garantir a segurança das informações pessoais coletadas por empresas públicas e privadas.

A lei prevê punições que podem chegar à multa de 2% do faturamento anual da empresa, limitada a R$ 50 milhões. O dinheiro é destinado ao Fundo de Defesa de Direitos Difusos (FDD), que financia projetos que tenham a finalidade de reparação de danos. Por decisão do Congresso, a agência poderá aplicar multas somente após agosto de 2021.

 

FIQUE ATENTO

Neste tipo de vazamento, não há como o cidadão se proteger. A responsabilidade de manter os dados seguros é de quem os recebe, como, por exemplo, os órgãos públicos e privados.

Portanto, a recomendação aos consumidores é não incluir dados pessoais em sites não confiáveis e sempre ler atentamente a política de privacidade oferecida pela empresa.

Com diversas informações dos brasileiros expostos a partir de agora, há maior possibilidades de acontecerem golpes, como envio de cobranças indevidas. Fique atento a qualquer mensagem estranha e links não confiáveis. O WhatsApp é um dos principais alvos, veja como se proteger!

 

Então, já sabe, né? Seja consciente na hora de fornecer os seus dados e continue nos acompanhando para ficar sempre por dentro das novidades!

 

Ligue para a EW Info e fale com um dos nossos especialistas para uma consultoria para sua empresa sem compromisso – (21)3203-0368.

Conheça também nossos serviços em: Antivírus – Bit Defender e Segurança da informação

Entre em contato
e saiba como a EW Info pode te atender
ewinfo@ewinfo.com.br

no responses
Matérias recentes