10/12/18 Tecnologia # , , ,

A empresa já definiu o fim do suporte geral para o software gratuito e também para patches exclusivos com o objetivo de eliminar vulnerabilidades. Saiba mais!


Daqui a mais ou menos 400 dias o Windows 7 deixará de ter um suporte. Isso porque a Microsoft decidiu pelo fim do suporte geral que acontecerá no dia 14 de janeiro de 2020.

 

O que irá acontecer no Windows 7 antes dessa data?

Se analisarmos o ano antes da aposentadoria do Windows XP (antecessor do Windows 7) é possível entender quais serão os eventos definidos e prováveis para o calendário do software.

  • Para o início de 2019

É possível que a Microsoft repita um acordo feito em 2013 e aplique desconto em uma combinação do Windows 10 Pro e do Office 2019, lançando assim uma oferta para empresas de pequeno e médio porte.

Um ano antes da data de fim de suporte do Windows XP, a Microsoft ofereceu um pacote do Windows 8 Pro e Office 2013 Standard com 15% de desconto. O acordo tinha um limite de 100 licenças para cada um dos produtos.

Há a probabilidade da Microsoft repetir a oferta com o SO e Office (Windows 10 Pro e Office 2019 Professional) ou algum outro acordo. Como por exemplo, um plano de assinatura com desconto da Microsoft 365 E3 ou um incentivo para os retardatários migrarem.

  • Para 9 de abril de 2019

Já está definido que os PC’s com Windows 7 não receberão correções de segurança após essa data. A única forma para que isso aconteça é que tenham sido modificados para aceitar as atualizações assinadas com o algoritmo SHA-2.

Assim como outros fornecedores de software, a Microsoft “assina” digitalmente as atualizações antes de serem distribuídas pela internet. O SHA-1 (Secure Hash Algorithm 1) estreou em 1995.

Ele foi declarado como seguro uma década depois e mantido por razões de compatibilidade com versões anteriores, incluindo o Windows 7. Porém, a Microsoft quer abandonar o SHA-1 e confiar apenas no SHA-2 que é considerado mais seguro.

A empresa apresentará suporte para substituição do SHA-2 a partir das atualizações mensais em fevereiro de 2019. Esse suporte será incluído nas atualizações de março.

  • Para 9 de julho de 2019

Também está definido que empresas que usam o WSUS 3.0 (Windows Server Update Services) SP2 devem ter acionado o suporte SHA-2 até essa data. Só assim será possível continuar fornecendo atualizações aos PC’s dos funcionários.

O WSUS 3.0 SP2 foi criado em 2009. Ele foi associado ao Windows Server 2008 R2, software que tem sua aposentadoria prevista para janeiro de 2020 assim como o Windows 7.

  • Para 14 de dezembro de 2019

A Microsoft provavelmente começará a forçar uma mensagem no Windows 7 que lembre aos usuários a aposentadoria do software em 14 de janeiro de 2020. Além disso, a empresa também deve recomendar uma atualização para o Windows 10. Se a Microsoft repetir sua ação com o Windows XP, a mensagem retornará à tela no dia 14 de cada mês seguinte, a não ser que seja desabilitada pelo usuário.

  • Para 14 de janeiro de 2020

Nessa data a Microsoft entregará a última atualização de segurança gratuita para os PC’s com Windows 7. A empresa apelidou por diversas vezes o Windows 10 como o “último Windows”. Afinal, a ideia é que o software jamais seja realmente aposentado. Em vez disso, seu ciclo será estendido repetidas vezes e com novas atualizações de recursos.

 

E o que podemos esperar para depois dessa data?

  • Depois de 20 de janeiro de 2020

Já está certo que a Microsoft irá continuar criando patches de segurança para o Windows 7 mesmo após a data de aposentadoria do sistema operacional. Porém, essas correções não serão oferecidas ao público em geral e nem gratuitamente aos clientes corporativos. Em vez disso, serão vendidas o que a empresa chama de “Atualizações de segurança estendidas do Windows 7” (ESU) para organizações que executam o Windows 7 Professional ou o Windows 7 Enterprise. Mas a venda só ocorrerá se esses sistemas forem obtidos através de uma transação de licenciamento por volume.

O valor da ESU ainda não foi divulgado. Os patches serão vendidos pós-aposentadoria em incrementos de um ano ou até o início de 2023.

  • Para 13 de abril de 2021

Provavelmente a Microsoft irá retomar uma mudança feita com o Windows XP. Ela irá continuar fornecendo assinaturas de antivírus para o software Security Essentials que foi desenvolvido internamente. Caso a empresa refaça a etapa do Security Essentials com o Windows 7, ela distribuirá assinaturas do antivírus para o sistema até abril de 2021.

  • Para janeiro de 2022

É bem provável que o Chrome receberá atualizações de segurança produzidas pelo Google depois que a Microsoft parar de fazer manutenção no sistema operacional. O Chrome recebeu atualizações no Windows XP até abril de 2016, dois anos após o encerramento da Microsoft. O Google encerrou essa atualização no Windows XP quando esse sistema operacional gerava aproximadamente 12% de todos os PC´s com Windows em todo o mundo.

 

Confira o comunicado oficial da Microsoft!

 

Gostou do nosso conteúdo? Nós da EW Info estamos há mais de 15 anos no mercado sempre preparados para atender nossos clientes. Continue acompanhando a nossa página!

Ligue para a EW Informática e fale com um dos nossos especialistas para uma consultoria para sua empresa sem compromisso – (21)3203-0368.

Conheça também nossos serviços em: Antivírus – Bit Defender e Segurança da informação

Entre em contato
e saiba como a EW Info pode te atender
ewinfo@ewinfo.com.br

no responses
08/10/18 Tecnologia # , , , , ,

A próxima versão do browser contém uma novidade que pode ser negativa para muitas pessoas. Confira!


Famoso pela sua segurança, o Google Chrome possui um mecanismo de identificação de sites sem HTTPS como não seguros. Devido a problemas com os certificados, a nova versão do browser pode trazer complicações para centenas de grandes sites.

Certificados HTTPS

Os certificados HTTPS funcionam como uma espécie de chave para uma conexão segura entre o usuário, o computador e o site conectado. Através dessa garantia, o navegador sabe que a página é confiável e carrega informações sem perigo. Quando isso acontece, a barra de endereços exibe um cadeado, o nome do site ou a inscrição “Seguro”.

Após o Chrome passar a marcar sites sem HTTPS como não seguros, muitos sites passarão a buscar certificados. As empresas certificadas precisam obedecer um conjunto restrito de regras. A Symantec é responsável pela emissão desses certificados, mas desde 2017 a Google passou a considerá-los problemáticos. Ela tem criado barreiras no seu browser para que a confiança nesses certificados não exista mais.

A nova versão

A versão 70 chega no dia 16 de outubro e todos os certificados emitidos pela Symantec antes de junho de 2016 serão marcados como não seguros. Essa medida de segurança tem o objetivo de conter a exposição de sites fora dos melhores padrões de confiabilidade.

O investigador de segurança Scott Helme avaliou certificados dos principais sites referenciados no Alexa. Ele descobriu que dentre os sites mais acessados dos EUA (cerca de um milhão) mais de mil contém certificados inválidos mesmo sabendo dos problemas enfrentados pela Symantec. Ainda será possível utilizar esses sites, mas será complicado para que internautas ultrapassem os alertas de segurança que serão exibidos.

É comum que existam mudanças nos browsers devido as quebras de segurança. Porém, nesse caso, a Google avisou com grande antecedência que iria abandonar esta confiança. Sendo assim, todos os sites que mantiveram estes certificados estão cientes que serão afetados.


Gostou do nosso conteúdo? Nós da EW Info estamos há mais de 15 anos no mercado, sempre preparados para atender nossos clientes. Continue acompanhando a nossa página!

Ligue para a EW Informática e fale com um dos nossos especialistas para uma consultoria para sua empresa sem compromisso – (21)3203-0368.

Conheça também nossos serviços em: Antivírus – Bit Defender e Segurança da informação

Entre em contato
e saiba como a EW Info pode te atender
ewinfo@ewinfo.com.br

no responses
Matérias recentes