02/08/19 Serviços em TI , Suporte Redes # , , , , , , , , ,

Minecraft, GTA e The Sims são alguns dos videojogos online que estão sendo utilizados para propagar malware. Fique sempre atento!


Por que isso acontece?

O mercado de games é um dos mais promissores do mundo. Em 2018, o Brasil já possuía o terceiro maior mercado de jogadores, resultando em mais de 60 milhões de pessoas, segundo organizador da BGS. Com esse número é possível presumir o potencial de crescimento do mercado de games e os hackers perceberam esses números também.

Além disso, a maioria dos videojogos atualmente está disponível em plataformas digitais que não são capazes de identificar se o arquivo de jogo é legítimo ou possui algum malware disfarçado, facilitando o ataque de hackers.

Sem falar que, por se tratar de uma área de entretenimento, as pessoas costumam estar menos alertas quanto a esse tipo de ataque, pois estão mais relaxadas, em seu momento de lazer e não se preocupam tanto em tomar cuidado com os ciberataques.

Como é o ataque hacker em games

O malware é instalado numa cópia falsa de jogo online. O hacker utiliza da marca do jogo para camuflar o vírus e, ao baixar o suposto jogo, o usuário é infectado por malware. Outra forma de ataque é quando os hackers tentam persuadir as vítimas a descarregarem ficheiros maliciosos, fazendo esses ficheiros se passarem por jogos ainda em pré-lançamento.

Como evitar esse tipo de ataque

Para prevenir o ataque de malware é recomendado dar preferência para páginas e conteúdos originais, evitar plataformas que não são de confiança ou pareçam ter conteúdo suspeito, além de sempre regular os dispositivos que utilizam para jogar e instalar dispositivos de segurança.

A EW Info está há anos no mercado oferecendo o melhor serviço em segurança da informação para que você possa ter uma navegação segura! Entre em contato para saber mais sobre os nossos serviços!

E se você gosta de nossos artigos, continue acompanhando!

Ligue para a EW Informática e fale com um dos nossos especialistas para uma consultoria para sua empresa sem compromisso – (21)3203-0368.

Conheça também nossos serviços em: Antivírus – Bit Defender e Segurança da informação

Entre em contato
e saiba como a EW Info pode te atender
ewinfo@ewinfo.com.br

no responses
11/06/18 Segurança de Redes # , , , , ,

Nesta segunda-feira (11/06), a bolsa de moedas digitais sul-coreana Coinrail, emitiu um comunicado informando que seu sistema foi atingido por um ataque hacker. A consequência? Perda de 30% das moedas negociadas na bolsa. Mesmo que a empresa ainda não tenha quantificado o valor do ataque, o veículo de notícias sul-coreano Yonhap, calcula que cerca de 40 bilhões de wons (37,28 milhões de dólares) em moedas digitais tenham sido roubadas. 

A bolsa negocia mais de 50 criptomoedas e estava entre as 100 corretoras mais ativas no ano passado. A polícia da Coréia do Sul informou que estava investigando o ataque hacker à corretora.

A consequência?

A desvalorização das criptomoedas se acentuou, levando a uma perda de US$ 42 milhões em valor de mercado no fim de semana. O recuo no preço do bitcoin já ultrapassou os 50%.

Nos últimos meses, todo aquele entusiasmo com as moedas virtuais, tem diminuído. De acordo com o Portal de notícias O Globo, empresas que trabalham no setor estão sob alerta nos últimos meses diante de casos de roubos, manipulação de mercado e lavagem de dinheiro. Mesmo que o ataque tenha acontecido em uma empresa considerada pequena, a notícia alertou o risco em todo o setor e está motivando o movimento de venda. Segundo Stephen Innes, da Oanda, de Cingapura, o movimento é claro “se aconteceu com “A”, pode acontecer com “B” e pode acontecer com “C”. Então as pessoas entram em pânico. “A queda foi exacerbada pela baixa liquidez que tem sido registrada nesse mercado nos fins de semana”.

Oscilação do mercado!

Segundo o portal Convergência Digital, a Coreia do Sul é um dos grandes mercados quando tratamos de moedas digitais e comporta uma das mais movimentadas bolsas de criptomoedas do mundo. A Bithumb, com sede em Luxemburgo. O bitcoin era negociado às 9h32 (horário de Brasília) a 6.777 dólares, queda de 10% em relação a sexta-feira antes do ataque.

Tendo uma baixa de aproximadamente 65% em relação ao pico atingido em meados de dezembro. Não é a primeira vez que um ataque hacker atinge o segmento das criptomoedas.

Por exemplo, no ano de 2014, a bolsa Mt. Gox do Japão, que chegou a tratar com 80% dos investimentos com bitcoin do mundo, entrou com pedido de recuperação judicial depois de perder bitcoins avaliadas em cerca de 500 milhões de dólares. E a bolsa sul-coreana de criptomoedas Youbit depois de ser atacada duas vezes por hackers fechou as portas. Com isso, autoridades do mundo inteiro, têm alertado que investidores precisam ter cautela ao negociar com moedas digitais dada a falta de regulamentação.

Por esse motivo, as pessoas que têm o desejo de fazer esse tipo de investimento, precisam estar protegidas com o seu sistema de segurança!

Nós da EWInfo estamos preparados para resolver esse tipo de questão! Marque um bate-papo conosco! Entre em contato! E continue acompanhando a nossa página para saber mais do mundo da tecnologia!

Ligue para a EW Informática e fale com um dos nossos especialistas para uma consultoria para sua empresa sem compromisso – (21)3203-0368.

Conheça também nossos serviços em: Antivírus – Bit Defender e Segurança da informação

Entre em contato
e saiba como a EW Info pode te atender
ewinfo@ewinfo.com.br

no responses
Matérias recentes