16/04/20 Tecnologia # , , , , ,

Criminosos têm aproveitado a situação preocupante para coletar dados pessoais e aplicar golpes

 

Coronavírus e os golpes

Um dos assuntos mais comentados ultimamente é sobre o coronavírus e, infelizmente, muitos têm aproveitado a situação para aplicar golpes e pegar pessoas desprevenidas, já que a grande maioria está preocupada com a doença.

De acordo com o dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe, mais de 2 milhões de brasileiros foram vítimas de golpes. A empresa detectou 19 golpes e seis aplicativos maliciosos, usando as pessoas como iscas. Normalmente o conteúdo promete um suposto benefício e direciona o usuário a acessar o link malicioso. Ou tem até alguns textos que mencionam testes para saber se o usuário está com o coronavírus.

 

Como fugir dos golpes?

1.Cuidado ao colocar as informações pessoais

Fique atento! Não forneça dados e nem clique em qualquer link por impulso. É nesses momentos que você pode disponibilizar as suas informações pessoais a um criminoso.

2.Analise a conversa

A maioria dos golpes hoje em dia chega pelo WhatsApp. Por isso, recebeu algum link ou conteúdo diferente? Verifique quem está mandando e pergunte sobre o assunto. Se vier de um endereço desconhecido, não clique. E isso vale também para e-mails!

3.Não baixe aplicativos por meio de links

Se você quiser baixar um app, procure-o na loja online do seu sistema operacional (Android ou iOS).

4.Vá direto na fonte

Tem dúvidas da veracidade daquele conteúdo? Antes de clicar em qualquer link, vá no site da empresa que alega e veja se as informações procedem. Ou, entre em contato com a companhia para saber se é fraude.

5.Seja esperto

Veja a linguagem que está sendo usada e a aparência da mensagem. Há erros de ortografia? O logo da empresa parece original? Esses detalhes podem ser percebidos por você. Além disso, só coloque os dados do seu cartão somente se for comprar algo. Uma promoção que dá algo de graça não vai precisar dessas informações, se precisar, é cilada!

6.Proteja-se

Sempre tenha um bom antivírus instalado, se ainda não tem, nós podemos te ajudar! Faça uma varredura no computador e no celular, para eliminar aplicativos espiões. Se forneceu dados pessoais, uma opção é fazer um boletim de ocorrência para se proteger e se deu o cartão de crédito, bloqueie imediatamente.

 

Todo cuidado é pouco

Com a quantidade de informações e conteúdos que recebemos diariamente sobre o coronavírus, é muito importante ficar atento ao que é verdadeiro ou não. Desconfie de links suspeitos e mantenha a sua segurança!

 

Gosta dos nossos textos? Então continue nos acompanhando, tem sempre novidade por aqui.

Ligue para a EW Info e fale com um dos nossos especialistas para uma consultoria para sua empresa sem compromisso – (21)3203-0368.

Conheça também nossos serviços em: Antivírus – Bit Defender e Segurança da informação

Entre em contato
e saiba como a EW Info pode te atender
ewinfo@ewinfo.com.br

no responses
24/05/19 Segurança de Redes # , , , , , , ,

Home office é uma das possibilidades que a tecnologia proporciona, mas faz com que os colaboradores saiam das redes de segurança das empresas


As facilidades da tecnologia

O avanço da tecnologia proporciona, hoje, que as pessoas trabalhem sem sair do conforto de suas casas. Que notícia maravilhosa para os introspectivos! Porém, essa facilidade demanda muito mais cuidado dos colaboradores.

Sabe por quê? Quando há a convergência das atividades profissionais e pessoais, os sistemas tendem a ficar mais vulneráveis a ataques cibernéticos e, por consequência, acontece a perda de informações importantes do colaborador ou da própria empresa.

Quais são os perigos

Os perigos não são só ao trabalhar em casa, empresas que usam o sistema em nuvem ou espaços no modelo coworking, também correm perigo. Carlos, gerente de engenharia de sistemas da Fortinet, em entrevista para O Povo Online, explica:

“É necessário tomar cuidado com o site que acessa, a informação que é enviada, por onde esse notebook circula. Se você não está protegido, é fácil que algum software seja instalado ou o computador sequestrado. Malwares podem roubar dados, inclusive senhas”

Além disso, as proteções antivírus não oferecem tanta segurança nos computadores pessoais quando comparamos a uma empresa pois os focos, na empresa, são dados específicos.

Os computadores pessoais, contudo, tendem a ser afetados por ransonware, que impossibilita o acesso às informações pessoais.

Como se proteger

Carlos também dá algumas dicas para se proteger de ataques:

– Usar o notebook corporativo quando for trabalhar em casa;

– Não usar este equipamento de trabalho para atividades pessoais;

– Manter antivírus e firewall atualizados;

– Para acessar um sistema corporativo, usar conexão criptografada VPN. Para evitar que usuários mal-intencionados tenham acesso às informações;

– Ter configuração correta das redes de conexão sem fio. Assim, se houver invasão, o ataque não se propaga. Uma empresa especializada em segurança de rede pode ajudar.

Estamos à disposição

A EW Info está sempre à disposição para proporcionar o melhor serviço em cibersegurança para os clientes! Se atente às nossas dicas e se proteja de ataques! Para qualquer dúvida ou serviço, entre em contato!

Ligue para a EW Informática e fale com um dos nossos especialistas para uma consultoria para sua empresa sem compromisso – (21)3203-0368.

Conheça também nossos serviços em: Antivírus – Bit Defender e Segurança da informação

Entre em contato
e saiba como a EW Info pode te atender
ewinfo@ewinfo.com.br

no responses
04/06/18 Segurança de Redes # , , , ,

Nós utilizamos o computador para tudo; conversamos com as pessoas mais próximas e distantes, resolvemos os problemas de bancos, escutamos músicas e trabalhamos. Você já parou para pensar que essas informações estão todas registradas?

Os computadores têm tudo registrado em arquivos compostos por uns e zeros, um código de dígitos binários (bits) que eles são capazes de compreender e traduzir imediatamente. As diferentes combinações de bits criam arquivos de diferentes tamanhos: oito bits fazem um byte: 1.000 bytes são um kilobyte; 1.000 kilobytes formam um megabyte; 1.000 megabytes, um gigabyte; e 1.000 gigabytes recebem o nome de um terabyte.

Todos esses bytes são armazenados em um disco rígido e permanecem ali para sempre. A não ser que o usuário o destrua ou que o disco seja danificado.  A BBC foi investigar se isso realmente acontece.

 

Como?

O especialista em informática forense, Thomas Moore analisou o computador que    o casal de Lincolnhire, no leste da Inglaterra, ficou durante três meses. Após esse período, o especialista revisou os dados da máquina e viu que eles foram “inquietantes”.

“Não sei qual é o nome dessas pessoas, mas consegui descobrir uma grande quantidade de coisas sobre sua identidade e seu estilo de vida”, afirma.

Primeiramente, Moore extraiu os cookies – registros de visitação de sites e outras informações públicas disponíveis na memória da máquina. Nisso, ele descobriu o local que moraram, as preferências políticas, o interesse em hospedarem-se em casas pelo AirBnb em uma possível viagem para o País de Gales, a conta existente no banco britânico que só funciona pela internet, os programas de televisão etc.

 

O que são cookies?

São arquivos pequenos enviados por sites e armazenados no navegador, que registram dados sobre nós. Esses programas “espiões” coletam informações-chave para a publicidade online, especialmente no que diz respeito aos anúncios exibidos de forma personalizada para cada usuário. Os cookies “contam” às marcas e empresas como nos comportamos na internet, para que possam exibir propagandas de acordo com nossos gostos e interesses. Usando só esses dados, o especialista criou um perfil de cada usuário do laptop. (Fonte: Tecnologia UOL)

E Moore, utilizando somente dados remanescentes da máquina, conseguiu descobrir os gostos da filha adolescente do casal, o segundo carro na casa e que está necessitando de um novo limpador de para-brisa.

Segundo a BBC, praticamente todos os dados que ele conseguiu estavam corretos. Em apenas três meses, o computador havia armazenado 3.100 cookies- 25% dos quais eram de rastreamento publicitário (os chamados “cookies de seguimento”). Esses arquivos permitem a terceiros identificar tendências e direcionar campanhas a usuários específicos.

Com isso, podemos concluir que nossas máquinas sabem muito de nós.

Mas, afinal quais dados seu computador armazena?

Você está na internet, seu navegador e os cookies registram:

– Seu endereço de IP (número que identifica seu computador);

– Seu provedor de internet, sua velocidade de conexão;

– A quantidade de bateria que sua máquina tem a cada momento;

– A orientação do seu computador (através dos dados do girascópio- sensores que informam a direção na qual os aparelhos eletrônicos estão se movendo);

– O sistema operacional que você usa e também os dados sobre seu processador;

– A resolução de sua tela e outras especificações de hardware;

– Sua localização;

– Seu idioma;

– Cartão de crédito;

– Redes sociais que frequenta e demais sites que mostram sobre a sua vida, como hábitos de consumo etc.

 

Viu a importância de manter seus dados seguros? Já pensou se essas informações caem nas mãos de pessoas indevidas? Nós da EW Info estamos sempre preparados e atentos para entender e resolver a necessidade dos nossos clientes! Entre em contato! Continue acompanhando a nossa página para saber mais do mundo da tecnologia!

Ligue para a EW Informática e fale com um dos nossos especialistas para uma consultoria para sua empresa sem compromisso – (21)3203-0368.

Conheça também nossos serviços em: Antivírus – Bit Defender e Segurança da informação

Entre em contato
e saiba como a EW Info pode te atender
ewinfo@ewinfo.com.br

no responses
Matérias recentes